LINHA M - PATTI SMITH


"O mundo é tudo que for o caso"

Começo esse texto com essa frase porque foi uma das frases que mais me marcaram enquanto lia Linha M. Na verdade, foram tantas frases marcantes... foi um livro marcante, por inteiro. O mundo é tudo que for o caso. Caso lembra situações, momentos, histórias, acontecimentos, coisas perdidas e coisas encontradas. Conseguem sentir a magnitude dessa única frase? Não sei aí, mas aqui bate forte. 

Aparentemente tudo o que Patti escreve bate forte em mim. Não importa o que eu for ler dessa mulher, sejam as letras de suas músicas ou um texto sobre o nada, ainda assim, ela vai saber tocar naquele ponto que me desperta para um outro lado, ela vai saber me convidar a visitar pensamentos velhos e novos. Ela vai saber me revirar por inteiro. 

Estou sentada aqui com o barulho do ventilador a atacar meus ouvidos, olhando para uma parede azul listrada de amarelo e tentando achar palavras que façam sentido. Parece que tudo o que eu escrever sobre esse livro, ou sobre a Patti, não vai contemplar o que sinto. Muitas vezes as palavras parecem inúteis para expressar certos sentimentos, mas prometo tentar, com meus parágrafos breves e desmedidos.

A Patti escreve sobre nada, sobre tudo, sobre tempo, sobre solidão. Sonhos, obssessões, desejos, encontros e desencontros permeiam essas páginas. Patti escreve sobre ser completo e cheio de vazios ao mesmo tempo. Temos partes inteiras e partes vazias. Isso me fez lembrar quem sou, me fez entrar em contato com a minha essência.

"Essas coisas que desaparecem no tempo e nos surpreendemos ansiosas para encontrarmos outra vez. Buscamos tais coisas tão de perto, do mesmo jeito que procuramos nossas próprias mãos em um sonho"

Eu não consigo me lembrar muito dos meus sonhos. Há um tempo atrás eu conseguia lembrar com mais frequência e eram sonhos malucos, claro. Talvez hoje em dia eu tenha sonhado mais acordada do que dormindo, mas a Patti, ela sim lembra dos seus sonhos e comenta conosco, não daquela forma chata quando alguém vem contar um sonho no qual você não faz parte e logo perde a paciência para ouvir. Ela tem um jeito tão simples, único e sincero de escrever que eu me via junto com ela nos seus sonhos.

Aliás, eu me via junto com ela o tempo inteiro. Aconteceu a mesma coisa enquanto eu lia "Só Garotos", eu simplesmente não parava de pensar no quanto a Patti Smith era incrível. Cantarolava suas músicas e pensava nela, ficava me perguntando: o que a Patti faria? O que a Patti pensaria? O que a Patti falaria? 

Eu tentei ser ela. Falhei, mas estou contente com o que me tornei. De certa forma, ela faz parte de mim e tem um pedaço meu que é dela. O mundo é tudo que for o caso. 


PEQUENAS COISAS GRANDIOSAS


Uma música do Fleet Foxes. Vício em café e séries de TV. Espontaneidade, impulsos, pensamentos avulsos sobre o tempo. Sonhos. Simbolismos impossíveis de entender. Livros. Café. Café. Café. Palavras. Futuro, passado, presente. Fotos. Lembranças. Poemas. Saudades.

Coisas tão pequenas e tão poderosas. Eu daria tudo para sentar num café e conversar uma tarde inteira com a Patti. Poderia chover, fazer sol, nevar. Eu simplesmente ficaria ali o tempo que fosse, falando sobre o nada. Na minha imaginação esse momento acontece e gosto de pensar nele como algo perpétuo. 

Gostaria de compartilhar algumas passagens desse livro com vocês, mas encontrei uma imensa dificuldade em escolher somente uma, ou duas, talvez três. A minha vontade é inserir aqui todas as marcações, todas as frases e passagens, mas quero que vocês leiam esse livro e marquem as suas passagens e seus momentos. Sendo assim, compartilharei apenas uma única frase e faço o convite: vá ler Linha M. Vá se perder e se encontrar com a Patti Smith.

"Ah, renascer nas páginas de um livro."




Rita Zerbinatti, 26 anos, professora, apaixonada por Ficção Científica, dias chuvosos, séries de TV e café. Quer saber mais?Clique 
aqui.
TWITTER INSTAGRAM FACEBOOK SKOOB TV SHOW TIME |  SPOTIFY


2 comments

  1. Oi Rita! Ainda não li nada da autora mas sempre me deparo com muitos elogios a ela e estou me interessando cada vez mais.
    Acho que me identificaria muito com a Patti também, pelo menos através de seu post fiquei sabendo que ela lembra de seus sonhos malucos assim como eu :)
    Beijos e obrigada por compartilhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OLÁ!
      Que bom que já rolou uma identificação! Essa mulher é demais, certeza que vc irá gostar :D

      Um beijão!

      Excluir