BEM-VINDO, 2018!


Há quanto tempo! Sinto muito pela minha ausência. Bom, pensando bem, não sinto tanto assim, se estive ausente foi porque quis e porque estava fazendo outras coisas, mas não posso negar que vez ou outra pensava nesse nosso cantinho aqui. Batia aquela saudade e tudo que dá saudade acaba nos trazendo de volta, mais cedo ou mais tarde. 

Nesse meio tempo me dediquei mais ao canal no Youtube e escrevi meus textos, que talvez um dia eu tenha vontade postar aqui, mas por enquanto ficarão somente para mim. Eu queria muito adquirir esse hábito de escrever minhas coisas, minhas histórias e meus sentimentos, mas ficava um pouco presa ao formato do blog. Acho que esse foi um dos motivos para explicar minha ausência, precisava provar para mim mesma que eu poderia fazer algo diferente. E estou aqui hoje para falar um pouco dos meus sentimentos com relação ao ano novo e disponibilizar um calendário lindo com as fotos dos livros que já apareceram por aqui. 

Agora meu papo é reto com 2018. Engraçado esse negócio do passar dos anos, cada número que muda carrega tanta coisa, já pensaram nisso? Parece algo simples, um número, mas na verdade são experiências, sentimentos... vida. Nunca gostei de matemática e ficava sempre querendo enxergar algo maior por trás dos números. Eis que posso agora, pois cada ano sinto que isso não representa mais um número, representa um infinito, futuro, possibilidades. Deve ser a experiência, o entendimento que vamos ganhando aos poucos sobre as pessoas e sobre o mundo, mas percebo que a cada número que muda, fico mais tranquila, mais leve e também mais acomodada. Muitas coisas mudam e muitas permanecem quase iguais. Confesso que gosto assim.

Antes de qualquer coisa, eu já conversei comigo mesma e já nos entendemos, isso foi importante. Mas não quero me cobrar das coisas em 2018, não quero ficar me cobrando cumprir metas, falar com pessoas, fazer coisas. Não de um jeito pesado ou negativo, como já fiz muitas vezes antes. Quero deixar rolar, se der vontade de cumprir a meta, eu cumpro. Se der vontade de falar com aquela amiga que não falo há anos, eu falo. Se der vontade de fazer as coisas, eu faço. Quero seguir a vida na base do "se der vontade". Claro que existem obrigações, relaxa, estou ciente delas, mas cansei de fazer de tudo uma obrigação, sabe. Quero leveza. 

Dito isso, com a mente e o coração aberto pro que der e vier, eu gostaria muito de manter meu hábito de escrever em 2018. Foi pouco o que eu pude escrever e praticar em 2017, na verdade, eu mais escrevi sobre as ideias que passavam pela minha cabeça do que as histórias em si. Mas tudo bem, 2018 chegou para que eu me dedique e pratique mais. E claro, isso vale para qualquer tipo de texto, seja sobre um livro, um filme ou um conto que surgiu nas entranhas da minha mente. Quero escrever, não importa o quê.

Também gostaria de continuar meditando. Isso foi algo tão intenso e incrível que mudou completamente a cara do meu ano de 2017, aliás, mudou minha vida e a forma como eu vejo as coisas. Tem semanas que pratico todos os dias, tem semana que pratico uma vez ou nenhuma, mas não importa o número de vezes que eu sente para meditar, essa experiência é sempre incrível e me traz uma energia MARAVILHOSA. 

E é isso, esse ano não fiz lista de metas para o ano, apenas uma conversa comigo mesma. Às vezes entender o que está aqui no fundo de nós mesmos é melhor do que fazer listas e tentar atingir metas. Mas como disse, meu objetivo é não me cobrar de coisas sem sentido, quero me sentir mais livre. Mais leve. 

E agora vamos ao que interessa: os calendários! Já adianto que as fotos estão lindas - claro, né, são minhas RISOS - e acabei fazendo ontem meio que do nada e amei! Olha só, as vontades que surgem do nada e acabam incentivando uma série de coisas, como o meu ressurgimento por aqui, por exemplo. Era disso que estava falando, isso é legal e muito mais rico. Não voltei por que precisava voltar, por que precisava escrever algo aqui, por que estava sentindo o peso da cobrança, nada disso, voltei por que fiz algo que achei que vocês gostariam de ver também! E o mais legal é que já me surgiram várias ideias para escrever e fazer posts, ou seja, voltei. Com leveza. Sem cobranças. Feliz. E assim quero seguir em 2018!


"O que posso fazer com isso?" Bom, aí é com você! Eu estou usando como wallpaper aqui no computador, mas nada te impede de imprimir e fazer o que você quiser.  :) 




Rita Zerbinatti, 26 anos, professora, apaixonada por Ficção Científica, dias chuvosos, séries de TV e café. Quer saber mais?Clique 
aqui.






2 comments

  1. Você é incrível Ri! Amo sempre o que você escreve, você tem um jeito único e bonito! Isso de cobranças sempre fazemos, né? Mas realmente as coisas fluem quando não exigimos que saiam. Quero aprender a fazer mais isso também <3

    ResponderExcluir
  2. Agora que percebi que não comentei aqui, mas estou usando os wallpapers! Amooooo e fico ansiosa pela virada do mês para atualizar o desktop ♥
    Obrigada por disponibilizar.

    Beijos

    ResponderExcluir