PACIÊNCIA - DANIEL CLOWES


A partir do momento que vi a capa dessa Graphic Novel na Amazon, no setor de lançamentos, fiquei interessada. Ainda nem sabia do que se tratava, mas as cores e o título me pareceram irresistíveis. Mais tarde, depois de ficar um tempo com ela no carrinho, descobri que se tratava de uma história de Ficção Científica. Nem preciso dizer que depois disso não teve jeito, comprei. 

No entanto, Paciência não é apenas uma história de Ficção Científica. Daniel Clowes desenvolve, de uma forma direta e crua, uma história de amor, assassinato e vingança. E a história toda acontece em volta de uma personagem, a simbólica e marcante Paciência. Pra começar, ela é uma personagem que representa todas as angústias da adolescência e todos os medos e inseguranças da vida adulta. No começo da história ela descobre uma gravidez indesejada, acompanhada de muito sofrimento, dúvidas e inseguranças. Depois de todos os questionamentos ela decide que vai encarar essa gravidez de forma positiva, e tudo que ela não pode ter na vida, inclusive amor e afeto, ela e seu marido vão dar ao bebê. Porém, algo horrível acontece nesse caminho tortuoso de Paciência, e seu marido obcecado com o acontecido resolve voltar ao passado para consertar todos os erros e se vingar. 

Que bela sinopse. Eu me vi muito surpreendida por essa história psicodélica, contrastante, envolvente, maluca e cheia de palavrões. Além disso, Daniel Clowes sabe cutucar algumas feridas, as vezes de forma leve, as vezes enfiando o dedo com tudo, sem dó. Uma das questões que me chamaram atenção é a infelicidade dos personagens, suas indignações com o sistema. O marido de Paciência tem um emprego que julga vergonhoso a tal ponto que necessita esconder dela. São personagens que parecem não se encaixar, e apesar das cores vibrantes por fora, eles parecem acinzentados por dentro. Isso nos leva a pensar na forma como levamos nossa vida, na nossa dependência desse sistema que cada vez mais no machuca, das nossas infelicidades escondidas por trás de sorrisos obrigatórios. 

Até mesmo o nome da personagem faz menção à uma série de coisas que nos levam a pensar na nossa vida moderna. A Paciência é uma personagem complexa que sofre muitas coisas, inclusive abuso sexual e se sente diminuída, um verdadeiro lixo sem valor com relação à tudo na vida. E parece mesmo com isso tudo, paciência é o nome perfeito pra ela. No entanto, em alguns momentos isso se acentuava de uma forma estranha e ela parecia inerte, completamente passiva à tudo. Sem reação. Como se a paciência tivesse atingido o nível da indiferença. 

Enfim, perceberam que todo o contexto científico acabou ficando escondido por trás de tudo isso? Na minha opinião, a Ficção Científica quase sempre tem um lado filosófico e humano muito mais latente, e com essa Graphic Novel não foi diferente. Toda a parte científica é interessante e maluca, mas a complexidade desses personagens cinzas dentro desse mundo colorido é o que mais me chamou atenção. Vale a pena se jogar nessas páginas vibrantes. 








Rita Zerbinatti, 25 anos, professora, apaixonada por Ficção Científica, dias chuvosos, séries de TV e café. Quer saber mais?Clique aqui.

Um comentário:


  1. Hi there! I could have sworn I've been to this blog before but after reading through some of the post I realized it's new to me. Anyways, I'm definitely delighted I found it and I'll be bookmarking and checking back often! all of craigslist

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.