O JOGO DO AMOR E DA MORTE - MARTHA BROCKENBROUGH

Imaginam que o Amor e a Morte se conhecem desde do começo do mundo e tem estado em um jogo eterno. Cada um escolhe seus jogadores que no passado tem sido, Marco Antonio; Helena de Tróia e Paris; Romeu e Julieta. E cada vez a Morte ganha.


Na chuvosa cidade de Seattle, nos anos 20, Amor e Morte decidem tomar um passo mas além na sua competição. Cada um tem que escolher um bebe como seu novo representante no jogo. O Amor escolhe Henry Bishop, um garoto branco, adotado por uma familia rica no meio da Grande Depressão, que tem seu futuro decidido. Ele está preste a conseguir uma bolsa de estudos e tem grandes oportunidades.


A Morte escolhe Flora Saudade, uma garota afro-americana , que sonha em ser aviadora como a Amelia Earhart. Ela abandona a escola para trabalhar de dia com aviões e de noita canta nos clubes de jazz de Seattle para sustentar o seu sonho. Desde que ela se conhece como gente, ela tem a certeza que todas as pessoas que ela amará, vai morrer ou abandonar ela.




O Jogo do Amor e da Morte, escrita por Martha Brockenbrough, é uma história sobre um amor impossivel. Esse é o segundo livro que leio que usa a Morte como narradora. O primeiro que eu li foi A Menina que Roubava Livros, que esta entre os meus favoritos. Conhecer a história através dos olhos da Morte é muito fascinante. Mais ainda mais interessante, nesse livro, foi conhecer o Amor como personagem.
A Morte é uma mulher, que sabe que ela terroriza a humanidade. Eka sente uma fome tremenda pelas almas dos humanas. De certa forma, ela deseja o momento da morte, sabendo que mesmo assim, nunca será saciada.

O Amor, por outro lado, é um homem com a certeza que pode mudar a humanidade. Ele sabe o poder que ele tem sobre as pessoas e que o amor pode ser usado ambos para o bem e para o mal. Ele é um pouco vaidoso e está decidido a mostrar á Morte, que é o Amor que da significado a vida, enquanto a Morte acredita que só ela mesmo da significado a vida.




E no meio dessa desafio entre gigantes, estão os dois protagonistas, que vem de mundos completamente diferentes. Cada um tem que decidir por si mesmo, se o amor realmente vence os obstáculos que são colocados diante deles.  

Foi uma leitura bem leve para mim. Eu acho que em certo momentos, eu esperava que a escritora desenvolvesse mais o tema da raça na sua história. A premisa é que os dois são de mundos completamente diferentes, e muitas vezes era somente insinuado o quão grande as diferenças entre os protagonistas eram. Tenho lido sobre a Grande Depressão, e realmente foi uma tempo muito duro nos Estados Unidos. Eu creio que ela quis focar a história mais entre a dinâmica entre o Amor e a Morte, que realmente foi um destaque da sua narrativa. Eu me interessei muito pelo vai e vem desses dois personagens e como cada um  mostrava a sua influência sobre a vida de seus jogadores. 


27 anos. fotógrafa. cidadã do mundo. amante de viagens, café e bolo. Um pouco viciada com as séries! muitas vezes sou confundida com indiana.

Me acompanhe por aí: 

2 comentários:

  1. Nossa, a Morte narrando, já fiquei curiosa. Ainda não tinha ouvido falar nesse livro e adorei a premissa ><
    beijoss
    Neoguedes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A narrativa troca entre a Morte e o Amor e os dois protagonistas. Realmente tem partes muito interessantes :) se ler, nos conte o que você achou! um abraço de urso

      Excluir

Tecnologia do Blogger.