AS PRIMEIRAS QUINZE VIDAS DE HARRY AUGUST - CLAIRE NORTH


Eu sou um pouco desinformada quando o assunto são lançamentos e tal. Eis que um dia estava andando na Livraria Cultura e dei de cara com esse livro, em destaque na estante, claro que o peguei na mesma hora, ele me parecia muito familiar. E aí lendo a sinopse me dei conta de que eu tinha comprado o e-book desse livro em inglês, e tinha até começado a ler mas acabei parando pra ler em outro momento. Ali, naquela hora, com o livro na mão, eu sabia que tinha chegado o momento o de ler essa história, finalmente. Logo em seguida, fui escolhida para ser parceira do Grupo Editorial Record e na lista de livros que eles me enviaram, adivinha qual estava lá?

Quando recebi já quis começar na mesma hora, estava empolgada com a história, que vou resumir agora pra você: Harry é um cara totalmente diferente por que ele consegue lembrar das suas vidas passadas. Sim, ele se lembra de tudo. Mas o mais esquisito é que ele sempre vive a mesma vida, sempre a mesma pessoa, no mesmo lugar, na mesma família. Ele consegue mudar os eventos da vida dele, mas em essência, é sempre a mesma coisa. Ao longo dos anos de todas as suas vidas ele tenta entender o que ele é, porquê consegue se lembrar das outras vidas, qual o propósito disso. 

Essa é uma história que levanta mil questões, várias reflexões e confesso que eu fiquei bem obcecada com isso tudo no começo da história. Assim como o personagem, a busca dele para tentar entender a vida é algo apaixonante. Além disso, o livro tem uma carga científica muito grande: vai ser discutido - de forma linda, já adianto - a teoria do multiverso, a teoria de tudo, entre muitas outras teorias. Eu sempre acho isso encantador, adoro ver os personagens imersos nesse tipo de coisa. Isso acontece bastante no livro, principalmente até a metade, depois da metade confesso quem e perdi um pouco. 

Ou melhor, o livro me perdeu. Eu estava encantada com todas as possibilidades e com os estudos científicos do personagem, mas a história seguiu um rumo pelo qual eu não estava muito empolgada. E todo o caminho que se seguiu a partir daí não conseguiu me pegar da mesma forma. Ou seja, o começo da história foi incrível, estava amando e mais ou menos do meio pro final, eu já não estava mais tão empolgada. Fiquei com a impressão de que estava faltando alguma coisa, sabe? Ou talvez tinha coisa demais pelo caminho, não sei. Algo não estava certo. 

No entanto, isso não faz o livro ser ruim, ok? Comentei isso anteriormente e já recebi comentários falando: ah, então já perdi a empolgação pra ler. Acontece que nossas experiências não vão ser iguais, pode ser que sim, mas não necessariamente você vai achar a mesma coisa que eu. Uma coisa eu garanto: a história é um desafio, é deliciosa, é interessante, cheia de informações e reflexões necessárias. Então, se você tem vontade de ler, se joga! É uma aventura, uma experiência e tanto. 










Rita Zerbinatti25 anos, criadora do blog e canal Cheirando Livros, professora, apaixonada por Ficção Científica, dias chuvosos, séries de TV e café. Quer saber mais?Clique aqui.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.