O PROBLEMA DOS POUCOS GÊNEROS


Momento reflexivo. Se preparem. 

Eu estava pensando sobre um assunto que vem ecoando dentro de mim há um tempo. Pensando sobre o quanto eu me acho (ou achava) uma leitora que lia DE TUDO. Vivia falando: nossa, leio de tudo, gosto de vários gêneros, minha coleção tem um pouco de tudo, etc. Mas devido alguns comentários que tenho escutado percebi que precisava parar para pensar nisso com maior atenção. Na verdade, vejo que estou longe de ser uma leitora que lê de tudo, pois ainda tenho vários preconceitos literários bobos. "Eu ler isso aqui? Olha essa capa, esse livro aí não faz meu estilo" ou "que livro lindo, mas tenho certeza que não vou gostar" ou ainda " Nunca mais leio tal gênero, tudo que li até  hoje não gostei", entre outros. 

Somos humanos e estamos cheios de pré-julgamentos, na verdade, vejo isso como um dos nossos grandes problemas, sabe? Julgamos demais. Julgamos tudo. Muitas e muitas vezes quebramos a cara mas continuamos julgando. O real problema desse julgamento todo é que fazemos isso sem antes conhecer de fato nosso alvo, seja um livro ou uma pessoa. Sempre nos achamos no direito de já prever certas coisas e dar nossa opinião sem demora. Quando se trata de literatura, temos nossos livros e autores preferidos, os gêneros que amamos e claro que isso é incrível, mas torcemos o nariz para algumas coisas que achamos que não está no mesmo nível, que poucos sabemos sobre mas claramente não nos interessa. Quantas vezes você já ouviu: ah, hoje em dia eu não leio qualquer coisa, sou seletiva com as minhas leituras. Normalmente, essa nossa seletividade nos mantem lendo coisas extremamente parecidas. Pouco mudamos, pouco saímos da nossa casinha. 

Bom, no meu caso - e ouço muito isso por aí também - sempre me vi como uma leitora aberta à todas as situações que os livros podem me trazer. Sempre me vi como essa leitora que aceita qualquer desafio. Que quer conhecer e ler de tudo. No entanto, na prática percebi que não sou assim. Percebi que na minha coleção não tem de tudo, e na verdade ela está bem limitada, com poucos gêneros. Claro que não preciso realmente ter de tudo aqui na minha estante, preciso ter aquilo que eu realmente amo, mas isso também me limita bastante. Com isso, estava lembrando de uma querida amiga, e comecei a pensar sobre as coisas que ela já me disse sobre livros e sobre a vida. Ela sim eu chamaria de uma leitora aberta, é impressionante o tanto de coisas diferentes que ela lê, o quanto conhece um pouco de tudo, o quanto fala bem sobre qualquer assunto. Fiquei pensando no quanto ela é sempre profunda e enxerga tão além. Será que ela é assim também por conta dos livros que lê? Acredito que sim.

Acredito que ler de tudo fez dela uma pessoa diferente, tão aberta, tão absurdamente compreensiva. Claro que não são somente os livros que formam a pessoa, mas vocês entendem o que eu quero dizer, certo? Se você der um livro de crítica literária, ela vai devorar, um livro infantil, ela vai devorar. Se você der um grande clássico da literatura, ela vai devorar. Um livro de fantasia bem maluco, ela vai devorar. Já vi ela lendo e comentando de tudo. Tudo. É claro que ela tem preferências e tem gêneros que gosta mais, mas ela não tem preconceito literário nenhum. Eu diria que ela é uma leitora pura. Uma pessoa que encara qualquer desafio, qualquer livro com uma paixão incrível. 

E é nisso que quero chegar: de onde vem esses nossos preconceitos literários? Tem coisa que já li e não gostei, como por exemplo: chic lit e young adult. Mas li um ou outro, aqueles que achei que ia me interessar mais. Se li um ou outro por que continuo torcendo o nariz pra esses gêneros? Um livro ou outro vai definir todo o gênero literário? Me pego pensando no quanto sou rasa. Pode ser que um livro de algum gênero que venho julgando me caia nas mãos e me revire inteira. Me encante. Me faça pensar e repensar várias coisas. Sempre falo que é isso que eu quero de um livro. 

Preconceitos, seja de qualquer forma, são sempre infundados. Não fazem sentido. Assumo que tenho esse problema - e pelo que vejo por aí, tem muita gente nesse barco. Quero melhorar, quero pesquisar mais sobre o livro antes de falar que não vou gostar, que não vou ler por que me parece raso ou bobo, ou sei lá. Vou procurar mais informações e opiniões de pessoas diferentes, os blogs e canais literários estão aí pra isso, mas percebo que costumo sempre acompanhar as mesmas pessoas. Aquelas que tem uma opinião parecida com a minha, aquelas que leem as coisas que eu leio. Ou seja, entramos numa bolha, nos trancamos num pequeno mundo e simplesmente temos falta de vontade de sair. 

Encarar qualquer leitura com a mesma paixão dessa amiga minha é uma meta de vida. Tenho certeza que isso vai me fazer crescer por dentro. Tudo bem lermos as coisas que amamos, e tudo bem também, vez ou outra, lermos aquilo que "não gostamos", ou não nos interessa, ou qualquer coisa que falamos nessa situação. De repente, pode ser um bela surpresa. 

Um comentário:

  1. Amiga linda, que texto bonito.

    Acho que esse receio de alguns gêneros é normal, como na vida, temos aquelas antipatias infundadas, mas é importante reconhecer e tentar mudar isso. Pelo menos no meu ponto de vista, é claro. Achei tão lindo você abrir seu coração aqui assim, parecia que estava conversando com você, com uma xícara de café na mão e uma pilha de livros do lado.

    Superar nossas barreiras é sempre difícil e sair da zona de conforto ainda mais, eu tento sempre ler de tudo, o que me cair na mão, mas claro, acabo sempre indo pro meus preferidos, clássicos e fantasia, ou qualquer outra coisa que eu estiver com vontade, acho que esse é o segredo, deixar o livro te escolher e bem, pros livros que não fazem muito minha cabeça, tenho o Kobo e as amigas pra emprestar, ou indicar e me fazer sentir vontade, não preciso de todos na estante, pra ela deixo lugar só pro que realmente me cativa.

    E quanto a você não ser tão aberta, não tem problema e vc também não é tão exclusivista assim, você lê sim um pouco de tudo, mesmo que a maior parte seja ficção científica rs

    Um cheiro coisa linda, adoro vc do jeitinho que vc é!
    ;)

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.