CONCLUINDO O MÊS: JANEIRO | 2017

22:43 Rita Zerbinatti 1 Comments


Não acredito que Janeiro já acabou! Socorro! Isso significa que voltamos à rotina, adeus férias. Que momento difícil, mas fica as boas lembranças da tão amada férias :D E o mais legal foi que durante as férias eu consegui ler MUITO, foi incrível! Não li exatamente os livros que queria ter lido, que coloquei na TBR, pois acabei adicionando outros mas valeram a pena, conclui que li muito mais que o normal afinal, li um calhamaço esse mês. Fazia muito tempo que não conseguia ler um calhamaço em um mês e felizmente Janeiro me devolveu esse ~ poder ~ foi ótimo. 

E caso queira comprar alguns desses livros, clique sobre o título que será direcionado para o meu link na amazon. Se comprar por esse link estará ajudando o blog e o canal  ;)

FORREST GUMP, Winston Groom: Certamente entrou para minha lista de favoritos do ano. Um livro cheio de irônia trazendo uma crítica interessante à política e à sociedade como um todo, imperdível. O Forrest é um jovem com a idade mental atrasada que narra essa história de uma forma única. Única mesmo, o livro é escrito da maneira como a gente fala, ou seja, tudo errado. Esse foi um obstáculo para mim, no inicio, mas depois que acostumei isso ajudou a transformar essa leitura em uma experiência incrível. Não perca a oportunidade de conhecer as aventuras malucas vividas pelo Forrest. 

MACHINA ANIMA, Bruno Ma Louzada: uma ficção científica ótima que nos traz aquela história de homens e máquinas, nos faz pensar na nossa proximidade com as máquinas e rever alguns conceitos. Aqui na história, Frank trabalha para uma super empresa que produz robôs com aparência humana num futuro mais ou menos distante, onde a humanidade se perdeu mais ainda depois da 3ª Guerra Mundial. Uma sociedade distópica, trazendo um toque cyberpunk com suas ruas sujas e visual igualmente sórdido, o nosso Frank se depara com um robô que não é como os outros. Sendo assim, muitas coisas malucas vão acontecer. Eu gostei bastante, recomendo para quem gosta de ação e energia. 

A ESPERANÇA, Suzanne Collins: não tenho exatamente muito a dizer sobre esse livro, talvez seja o que mais gostei na trilogia Jogos Vorazes por conta da revolução e da guerra contra a Capital. No entanto, não consegui me envolver com os personagens, não consegui me importar e isso mostra o quanto li esses livros no momento errado, ou o quanto não faço parte da faixa etária ou o quanto realmente não consigo me entender com o gênero YA. Ou tudo isso junto. Socorro. Eu gostei - calma, por favor não queira me dar uma voadora - mas com ressalvas, só isso. 

VAGABOND 3, Takehiro Inoue: mais um volume de Vagabond, mais uma leitura intensa, um personagem que nesse volume pareceu-me insano. Muito sangue e luta, essa história só me surpreende, simplesmente estou adorando acompanhar. 

A GIGANTESCA BARBA DO MAL, Stephen Collins: que coisa delicada e ao mesmo tempo intensa foi essa? Que HQ absolutamente maravilhosa, estou apaixonada. Temos a história do Dave, um homem que vive em uma ilha chamada Aqui e nesse lugar tudo é perfeito, tudo está certo e em seu devido lugar. Absolutamente perfeito. As pessoas levam uma vida igual e gostam disso pois é perfeito. As pessoas nem mesmo tem barba pois parece sujo. Parece coisa de gente de Lá, que é o lugar além dessa ilha. Se você quer viver Lá tem que se jogar no oceano e imagina viver em um lugar onde dizem que todo mundo é desleixado e anda de qualquer jeito? Deus nos livre. Porém, a barba do nosso Dave começa a crescer de forma absurda e esse acontecimento vai mudar a rotina das pessoas que vivem na ilha. Essa HQ traz uma reflexão tão forte que é impossível não para pra pensar no jeito que você leva sua própria vida. Leiam isso, apenas leiam, por favor.

NEUROMANCER, William Gibson: ahhh, que coisa linda. Finalmente concluí a leitura desse temido clássico da Ficção Científica e lhes digo uma coisa: não tem porquê temer. Somos jogados no mundo onde Case, um hacker  que não pode se conectar na Matrix - sim, isso mesmo - pois teve seu sistema neural destruído ao tentar roubar seus chefes, se aventura em uma missão maluca na Matrix - que é um espaço cybernético, como se fosse nossa internet em realidade aumentada, pelo menos foi mais ou menos isso que imaginei - e com essa missão ele conseguirá curar seu sistema neural e voltar a ser um hacker. Essa é a premissa básica da história mas o universo desenvolvido nesse livro é de cair o queixo, simplesmente maravilhoso. Eu adorei conhecer a Matrix, andar pelas ruas de Chibba, admirar o céu de prata envenenado, andar no corpo da Molly. Foi uma experiência magnífica. 

O PINTASSILGO, Donna Tartt: sinceramente não sei o que dizer sobre esse livro. Foi uma experiência tão maravilhosa e marcante que sinto que só vou me repetir: leia, é maravilhoso, leia. Mas sério, leia. O Théo, narrador da história, vai nos contar tudo sobre vida a partir de um dia fatídico em que presenciou um atentado terrorista em NY. Aquele dia mudou sua vida pra sempre. E vamos acompanhando essa jornada do Théo, vendo-o crescer e fazer todas as cagadas possíveis, se envolver com os tipos errados, amar pessoas erradas e aqui a lista vai longe. O Théo está imerso em sofrimento, sua alma dói e vendo-o desse jeito nos dói a alma também. A história é desenvolvida de tal forma que me foi possível sentir o que ele sentia e quantas vezes quis falar dele como um amigo, uma pessoa real na minha vida. Acredito que de fato ele foi, ele esteve aqui, eu o conheci. E jamais vou esquecer toda a vastidão de sentimentos que ele me causou. 









Um comentário:

  1. Só leituras maravilhosas <3 Muito bom ter lido Neuromancer contigo e fico feliz que tenha gostado do Pintassilgo (eu já sabia!!!! hahaha). Arrasou, beijos!

    ResponderExcluir