O LIVRO DO CEMITÉRIO - NEIL GAIMAN


Está fazendo muito frio aqui na terra da garoa, mas teve um livro que aqueceu meu coração nesse outono congelante: O Livro do Cemitério. Pode parecer estranho eu estar falando isso sobre um livro com esse título, mas é a mais pura verdade! O caso de amor foi tão grande, tão intenso, que sinceramente, não sei o que estou fazendo aqui escrevendo, deveria estar relendo esse livro. Mas ok, sem surpresas, sempre tive uma relação intensa e apaixonada pelo incrível Neil Gaiman. Tudo que esse homem escreve fala diretamente com a minha alma. Tá bem, talvez isso tenha sido meio exagerado, mas vocês, amantes dos livros, me entedem, certo? Certo.

Aqui nessa maravilhosa história, conhecemos o Bod - apelido de Nobody Owens, ou seja, Ninguém Owens, e o Bod tem uma história e tanto: sua família foi cruelmente assassinada por um macabro homem chamado Jack, enquanto isso, Bod (que era um bebê) escapa de seu berço e vai parar no cemitério. Lá ele é adotado pela família Owens e vamos acompanhar seu crescimento nesse inesperado lugar que se transformou no lar do nosso pequeno Bod. 

Além de seus pais - os fantasmas Owens - ele tem um protetor e mentor, o Silas, o guardião do cemitério. Ele que ajuda o Bod com tudo e mais pouco, inclusive o protege pois Bod corre grande perigo: o macabro Jack está atrás dele. A vida segue e vamos acompanhando a infância dele no cemitério até a chegada da vida adulta, e que jornada mais incrível! Ele vai aprender muita coisa com os mortos (e com os vivos) e claro, viver muitas aventuras. Cada capítulo vai nos mostrar uma nova fase da vida do Bod com novas experiências e ensinamentos. 

Uma das coisas que mais aqueceram meu coração foi o carinho que vamos sentindo pelos personagens, parece mágica. A narrativa que o Gaiman constrói é deliciosa. É incrível acompanhar cada passo do Bod, cada parte do cemitério que ele explora, cada novo fantasma que ele conhece, cada nova aventura que aparece. Tudo é delicioso e tem um ar de melancolia e solidão que aos poucos vai nos machucando. Sabe aquela ferida que nós temos, mas fazemos de conta que está curada? Então, o Neil Gaiman vai dar uma cutucada bem ali. Ao final desse livro eu estava aos prantos. Incontrolável. Até hoje não superei o fato de ter chegado ao final desse livro. 

Depois de tudo isso, não posso deixar de reconhecer que esse livro entrou para minha lista de favoritos da vida. Simplesmente por que 1) ele tem uma narrativa envolvente, empolgante, apaixonante e linda. 2) Conheci vários personagens significativos que me fizeram repensar muita coisa e aprender muita coisa também. 3) Nostalgia, mesmo que não tenha crescido no cemitério ou vivido aventuras como o Bod, me identifico com muita coisa. 4) A ambientação é perfeita, afinal estamos falando de Neil Fucking Gaiman. 5) Isso é um romance de formação, uma fantasia, uma obra de arte sensível e inteligente. Tá, chega. 

Já estou com dor nas costas de ficar sentada aqui escrevendo, portanto, vá logo ler esse livro. Sério. Sério mesmo! Fecha essa janela e vai! 





Um comentário:

  1. Sou LOUCA pra ler esse livro, mas que dificuldade pra encontrar! Amo Neil Gaiman com todo meu coração e entendo bem esse seu sentimento HUAHAUH A história parece ser sensacional, não vejo a hora de conseguir comprá-lo e, finalmente, poder conhecer esses personagens. <3

    Beijo,
    (letitbela.com)

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.