O HOMEM DO CASTELO ALTO - PHILLIP K. DICK


Estou enrolando há dias para escrever esse texto. É muito difícil falar sobre esse livro pois ainda não o digeri inteiramente, talvez nunca consiga, no entanto, sinto que preciso colocar tudo isso pra fora. Prometo que será rápido! E já quero começar falando do autor, o Phillip K. Dick é um cara que desde quando conheci, me despertou muita curiosidade. Há muita coisa para dizer sobre ele, mas vou me limitar em contar que ele escreveu muita coisa, sua obra é vasta e mega interessante. 

Ele se envolveu com drogas e muitos ainda dizem que ele morreu do overdose, o que não foi o caso, no entanto, quando largou as drogas, relatou que teve uma experiência extraordinária e transcendental que o deixou perto de Deus e o fez perceber algumas coisas a respeito da realidade, que foi uma das grandes obsessões de Dick mesmo antes dessa experiência. Ele escreveu muito sobre essa grande e assustadora pergunta: o que é a realidade, afinal? Além disso, sua obra é filosófica, intensa e profunda, e explora também a questão do humano e não humano. É simplesmente sensacional. 

Me sinto atraída por tudo que o Dick escreve, e O Homem do Castelo Alto sempre foi um livro que eu queria muito ler. No entanto, durante a leitura não me senti envolvida, não senti nada, para ser sincera. Achei isso estranho, pois as outras experiências que tive com Dick foram intensas. Mas vamos à premissa desse livro tão cultuado, e premiado.

Imagine a Segunda Guerra Mundial. Agora imagine que quem "venceu" a Guerra foi o Eixo e não os Aliados. Pois é. Sendo assim, Alemanha, Japão e Itália, teoricamente, dominaram o mundo.  Dentro da história do Phillip K. Dick não é tão simples assim. E nada bom, claro, afinal  é a Alemanha nazista que está no comando. Na minha singela opinião, essa premissa é no mínimo intrigante. No entanto, o desenvolvimento da história e dos personagens apresentados não me atraiu ou me cativou. Nem mesmo a Juliana Frink, a única personagem feminina de destaque nessa história. 

Infelizmente demorei muito para conseguir me sentir minimamente envolvida com tudo, e isso acabou atrapalhando minha experiência de leitura. Percebi que da metade pro final melhorou muito, mas ainda assim não foi aquela maravilha. O final da história foi muito mind blowing, estou até agora tentando juntar os pedaços da minha cabeça. Portanto, no geral posso dizer que foi um livro que me agradou pouco, tem seus méritos (há passagens realmente incríveis) mas se a leitura não me envolveu, se os personagens não me cativaram... não me resta muito a dizer. 

Se você tem curiosidade para ler essa obra, boa sorte. Se você está interessado em começar a ler alguma coisa desse autor incrível, eu recomendo "Realidades Adaptadas" que é um livro de contos que inspiraram vários filmes. Simplesmente incrível. 



Um comentário:

  1. :O :O :O
    Mesmo que seja um livro não muito fácil, confesso que me atraiu muito e com certeza será o primeiro livro do autor que lerei kk
    É incrível ver quando livros fazem exatamente o que deveriam fazer: mexer conosco de uma forma única

    ❥Blog: Gordices Literárias

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.