Senhor das Moscas - William Golding

Acredito que em algum momento da sua vida já ouviu falar em Senhor das Moscas. Era um título que só passei a dar atenção depois que descobri alguns vídeos no youtube, pois no geral, esse título não me interessava. No entanto, esse livro já é considerado um clássico, uma história com grande importância e que já influenciou vários filmes, séries e músicas. Conforme lia fui percebendo que tinha em mãos um romance atípico, único e envolvente que mexeu muito com meus sentimentos. Senhor das Moscas foi escrito em 1954 pelo inglês William Golding, ganhador do prêmio Nobel em 1983. E ele vai nos contar uma história intensa, provocadora e impossível de largar. 

Mas afinal, do que se trata essa história? Na verdade é bem simples. Crianças de 5 a 12 anos se veem sozinhas em uma ilha. Não sabemos ao certo como foram parar lá ou como sobreviveram ao suposto acidente aéreo, mas sabemos que eles estão sozinhos, sem a presença de um adulto. Agora imagina o que acontece quando crianças são deixadas sozinhas? Nada de bom acontece quando deixamos crianças sozinhas, sabemos bem disso.  Não temos ideia de quantas crianças estão lá, mas são muitas e eles escolhem um líder, o Ralph. Esse é um personagem que me irritou no começo, mas depois eu comecei a gostar muito dele. Ralph tentou, se esforçou muito para que as coisas ficassem em ordem, afinal, eles eram crianças inglesas muito educadas. No entanto, nada saiu como Ralph queria. As coisas desandaram e vamos assistindo a ruína daquelas crianças. A sociedade organizada que Ralph pretendia criar se transformou em pura distopia. 

Existem alguns personagens que merecem muito destaque, como por exemplo o Jack, que virou o inimigo do Ralph na ilha, pois ele só queria caçar e usava a força bruta para conquistar tudo. O Porquinho, que era um garoto asmático, solitário e muito inteligente. E Simon, que era uma criança esquisita, mas que teve sua importância para a história. É assustador ir percebendo o quanto a humanidade é cruel e injusta, e o quanto somos crueis e injustos muitas vezes. Isso também faz parte da essência do ser-humano? Os personagens vão despertar todos os tipos de sentimentos e reflexões que vão demorar a te deixar em paz. 

O Senhor das Moscas é um romance alegórico, ou seja, não se trata apenas de crianças sozinhas em uma ilha, mas se trata da nossa sociedade e principalmente da socidade pós-guerra em que o livro foi escrito. Cada personagem representa uma coisa diferente, o Ralph representa a democracia, o personagem do Jack representa a ditadura, o personagem do Simon representa a religião e o próprio nome do livro, que é a tradução de Belzebu, significa príncipe dos demônios. Então, além de toda essa história incrível e do fato de que conseguimos extrair dela um pouco de nós mesmos, essa também reflete a nossa sociedade nos aspectos mais importantes: político, social, religioso e humano.É um livro obrigatório, pode sair correndo atrás dele agora mesmo.

4 comentários:

  1. Já escutei várias referências a esse livro em filmes, mas nunca me interessei ao ponto de pegar para ler, até agora, né? hehehe Parece bem interessante, ainda mais que eu sou bem chegada nesse estilo meio distópico.
    bjs!!! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma distopia muito louca! Tenho certeza que você vai gostar, Manu! :D
      Beijão!

      Excluir
  2. Eu já tinha ouvido falar muito sobre esse livro, mas nunca prestei atenção. Não me parecia ser nada demais.
    Seu post foi o primeiro a realmente despertar meu interesse por esse livro.Eu achava que era uma historia mais bobinha, não sabia dessa parte das alegorias e da representação da sociedade.
    Fiquei bem curiosa e já adicionei o livro na lista de desejados!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz com isso, Natália! Espero que goste da leitura! :D
      Obrigada pelos comentários!
      Beijão!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.