Concluindo o mês de Julho: leituras, filmes, séries e música.


Yaaay! Mais um mês, que alegria! Logo, logo é natal de novo. E cá estou pra mostrar mais leituras, filmes, séries e músicas, só coisa boa viu?! Em Julho eu estava de férias então foi um mês recheado de coisinhas. E como de costume, fiz um vídeo mostrando somente as leituras que fiz durante o mês, porém no vídeo falei que li 9 livros, mas só agora percebi que li 10, ops. E no vídeo também falei que comprei apenas 2 livros, mas na verdade comprei 5... Pois é. Sempre fui meio perdida mesmo, normal.
 Austenlândia - Shannon Hale
✓ Scott Pilgrim vol. II - Bryan Lee O'Malley
 Um Teto Todo Seu - Virginia Woolf
 Cidades de Papel - John Green
✓ Miss Bronte - Juliet Gael
 O Médico e o Médico - R. L. Stevenson
 A Vida Privada das Árvores - Alejandro Zambra
 Os Miseráveis vol. II - Victor Hugo
 O Casamento da Lua - Vários Autores
 Frankenstein - Marry Shelley

Jane Eyre (1970) - Esse mês me rendeu poucos filmes, o que é bem triste, mas tudo bem. Eu estava muito empolgada com a história da Jane Eyre esse mês, e logo no início eu resolvi assistir essa versão da década de 70 e não achei lá grande coisa. Creio que esse seja um filme pra quem já conhece e gosta da história, caso contrário eu recomendo o filme de 2013. 

A Origem (2010) - Sempre me senti meio fora de contexto por nunca ter visto esse filme. É um filme de sci-fi bem famoso, e bem legal também. É um daqueles filmes malucos e complexos. Existe uma equipe especializa em roubar informações valiosas de dentro da mente das pessoas, enquanto elas estão sonhando, e por conta disso surge um grande desafio para nosso protagonista ( o Leo DiCaprio) e para conseguir realizar o ato do roubo, ele precisa entrar em um sonho, dentro um sonho, dentro de um sonho. Deu pra entender? Não né, mas ok. 

O Exterminador do Futuro - Gênesis (2015) - Eu adoro os primeiros filmes do Exterminador e fui muito animada no cinema assistir ao quinto filme da saga. Tudo que posso dizer é que me diverti muito, é um filme com muita ação, muitos efeitos especiais, tudo que o povo gosta. A história foi obviamente bastante modificada pra fazer sentido com as explicações que eles deram durante o filme, mas fiquei confusa com algumas coisas. Me parece que é um ótimo filme pra ver sem muitas pretensões, apenas por diversão mesmo. Valeu a pena!
Doctor Who (7ª temporada) - Enquanto o mês foi fraco com os filmes, eu consegui ver bastante série. Terminei de ver a 7ª temporada de Doctor Who, ai como foi sofrido! Agora eu não tenho mais nenhum episódio inédito com o Matt Smith, isso é muito triste. Foi muito difícil me separar dele, sempre é difícil se separar de um Doutor que a gente ama. Só quem assiste a série pra entender essa sofrência quando a gente tem que se despedir de um personagem. Afinal, Doctor Who é uma série de despedidas, de desapego. Ai que tristeza. 

Gotham (1ª temporada) - Agora vou fazer a confissão do século: eu não gosto do Batman. Ele simplesmente não chama minha atenção e sempre achei tudo que envolve o Batman muito chato. Não sei porque motivo fui assistir essa série, mas confesso que me agradou muito. Nessa história o Bruce ainda é uma criança, então o foco está todo no Jim Gordon, que é um detetive. Eu achei o ambiente que a série criou pra Gotham sensacional, frio, distante, violento, nublado. É perfeito. Os personagens se desenvolvem muito bem ao longo da trama, a cada episódio que assistia ia me envolvendo cada vez mais, não conseguia mais largar essa série. Adoro isso! Super recomendo, mesmo que você não goste do Batmam (o que eu acho difícil...).

Flash (1ª temporada) - E eis que me surpreendi também com a série do Flash, já escrevi sobre ela aqui. Então, não deixe de conferir meu texto pra saber minha opinião sobre a temporada. 
Crime e Castigo (2 episódios) - E de quebra ainda assisti essa minissérie de Crime e Castigo, que mexeu muito comigo também. A história é simplesmente perturbadora, eu já li o livro, vem ler meu texto clicando aqui. Mas posso dizer que adorei a série, é uma adaptação bem legal, vale a pena. 

Sense8 (1ª temporada) - Ah, ainda não estou em condições de falar... Sense8 foi uma das melhores séries que vi esse ano simplesmente porque ela tem uma lado emocional, um lado humano muito forte, muito tocante. Eu chorei em vários episódios. Chorei de emoção, chorei porque me senti tocada pelos diálogos, pela cena, pela música. Uma série pra despertar milhares de sensações e sentimentos. E claro, é uma série que tem bastante ação também. Eu mega hiper recomendo, please, vai assistir agora, agorinha. Já foi? Vai logo! 
Bom, eu fiz um post indicando playlists que ouço enquanto leio, e pra ser sincera, eu passei o mês inteiro ouvindo aquelas playlists, então clica aqui pra ver (e ouvir). No entanto, estou muito viciada em uma banda Islandesa chamada Yucatan, vem ouvir. 
Como já disse, eu amo a Islândia e posso dizer que comecei a amar esse lugar - quase imaginário de tão lindo - depois que conheci a banda Sigur Rós, que hoje é uma das minhas bandas favoritas da vida. Então estou sempre correndo atrás de bandas Islandesas, e devo confessar que nunca me decepcionei com nenhuma banda de lá. Eu me identifico com a sonoridade, me identifico com a melancolia, com a frieza, com tudo. E com a banda Yucatan não foi diferente, simplesmente amei.
E como eu assisti Sense8, essa série maravilhosa, estou viciada na trilha sonora. Sem comentários... E tem Sigur Rós. Uma trilha sonora que toca Sigur Rós não podemos esperar nada menos que perfeição. Ok, sem exageros agora: é uma trilha sonora incrível. Eu não sou muito chegada em música eletrônica, então eu pulo essas faixas e pronto, fica perfeito. Escute aí.

Espero que tenham gostado. Me contem o que leram, assistiram e ouviram nesse mês de Julho. :)

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.