Leituras da Semana: Clarice Lispector

Quando eu trabalhava com crianças pequenas a minha alegria era ler histórias infantis: eles adoravam e eu também. Mas agora eu trabalho com adolescentes e acabei me distanciando das histórias para os pequeninos. Portanto, imaginem minha alegria ao encontrar por aí esses dois livrinhos da Clarice Lispector, em formato digital ainda por cima! Nem pensei duas vezes, peguei pra mim. Então nesse pequeno texto você lerá sobre o livro A Mulher Que Matou Os Peixes e Quase de Verdade, duas obras que a nossa tão amada Clarice escreveu especialmente para crianças, mas que não deixa de encantar os adultos também. Vamos lá então?

A Mulher que Matou os Peixes me surpreendeu pois logo percebi que era uma relato autobiográfico, dos mais fofos e humildes. Já imaginava encontrar elementos autobiográficos mas não esperava que fosse tão abertamente. Clarice nos conta que seu filho pediu pra ela cuidar de dois peixes enquanto ele viajava, e claro que ela aceitou. Entretanto, em um momento de distração por conta dos textos que estava escrevendo, Clarice esqueceu de alimentar os peixes. Só foi lembrar quando ambos já estavam mortos. E nesse simples relato ela nos pede perdão pelo seu crime. Para que possamos perdoá-la, ela resolve nos contar suas histórias com os animais para que vejamos que ela sempre se deu bem com os bichinhos, que a morte dos peixes foi sem querer. Ela jamais desejaria tal coisa. Vemos também o quanto isso incomodou Clarice, a ponto dela escrever um livrinho especialmente sobre o tema, com tantos pedidos de perdão. Pobre Clarice, pobres peixinhos. 

Eu adorei a leitura, apesar de ter ficado um pouco triste, porque sou assim quando a história envolve animais (principalmente cachorros - e tinha cachorros nas histórias da Clarice). Super recomendo o livro pra quem gosta de Clarice e pra quem quer gostar.

E logo em seguida eu tive que ler: Quase de Verdade. Aqui nós temos a história sendo narrada pelo cão de Clarice, o Ulisses. E que cachorro fofo! Esse inesperado narrador tem seus momentos engraçados e nos conta uma história cheia de ensinamentos, não sem antes nos revelar que ele latiu tudo isso pra Clarice, e que ela é capaz de entender a língua dos cães. Que criativa, essa Clarice!

Ulisses vive fugindo de casa, e numa dessas fugas ouviu uma história interessante no quintal da vizinha: lá existe uma galinheiro e uma figueira, só que a figueira ficou com inveja das galinhas que estavam tão felizes e a pobre figueira nem conseguia produzir frutos. Logo, a dona figueira investe contra o galinheiro e pra saber o que acontece, terão que ler essa história deliciosa que parece de mentira. ;)

Se você tem ai uma criança por perto, se apresse para ler essas histórias pra ela pois com certeza vai ser lindo.

4 comentários:

  1. Owhhh! Que livros fofinhos!! Também adoro cachorros e adorei a ideia dele narrar a história... Nuca li nada da Clarice (#vergonhinha), mas pretendo corrigir isso em breve. Alguma recomendação de um livro dela pra eu começar?
    bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, querida!!!
      Muito fofo! Eu também ainda não li muita coisa da Clarice #vergonhatambém!
      Mas recomendo A Hora da Estrela, que eu li e adorei! To pra ler Felicidade Clandestina, são contos, parecem muito bons!
      Beijos <3

      Excluir
  2. Já li alguns livros da Clarice, como A Hora da Estrela e Laços de Família, e conheço outros títulos dela, mas nunca tinha ouvido falar de livros escritos por ela voltados para o público infantil. Agora fiquei curiosa (principalmente porque amo livros infantis)!
    Aliás, é a primeira vez que passo pelo seu blog e posso dizer que adorei! Voltarei mais vezes. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que linda!!! Obrigada, Júlia!
      Eu só li A Hora da Estrela, sou louca pra ler outros livros dela (dos livros adultos). E esses livrinhos infantis é uma coisa linda de morrer. Me senti muito próxima dela com o livro A Mulher que Matou os Peixes.
      Beijos, linda!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.