O Ovo Apunhalado - Caio Fernando Abreu

11:34 Rita Zerbinatti 2 Comments

Sempre tive muito interesse em ler Caio Fernando, principalmente porque costumo acompanhar o Tumblr e todos os dias aparecem frases de efeito escritas por ele. Sempre pensei que quando eu lesse Caio Fernando encheria meu caderninho de anotações de frases de efeito. No entanto, nunca havia realmente pegado um livro dele pra ler. Muito errado, eu sei. Felizmente, por conta do meu canal no Youtube, agora tenho contato com pessoas maravilhosas como a Rita Araújo, minha xará. Vendo um vídeo no canal dela sobre TBR Jar (aquela jarrinha/latinha/qualquer coisa que serve para você colocar papéis com o nome dos seus livros não lidos para sortear) e lembrei que a minha já estava feita há muito tempo e eu só havia tirado um único livro (que li e não gostei). Mas a Rita acabou me encorajando a sortear novamente e eu acabei me empolgando com a ideia também, fui lá e tirei um papelzinho. Maior emoção da vida! Saiu o cara das frases de efeito!


Muito contente com o sorteio, fui correndo ler Caio Fernando como todos aqueles que o conhecem pelas frases de efeito: fui com muita sede ao pote. E por sorte, esse pote magnífico satisfez minha sede voraz. Nunca imaginei que seria tão envolvida, que realmente leria tantas frases de efeito, que me sentiria triste mas ao mesmo tempo feliz. Nunca imaginei que leria algo que mistura a fantasia do jeito que eu mais gosto: Caio cria uma pequena linha tênue entre o real e o imaginário. É lindo de morrer. 

Ente meus contos favoritos estão "Para uma avenca partindo" que é um conto que vai literalmente tirar teu fôlego, "Eles" e nesse conto você vai encontrar seres desconhecidos para te fazer refletir sobre algumas verdades, "Ascensão e queda de Robhéa, manequim e Robô" que nos relata a história da Robhéa quando os humanos perderam o controle sobre a tecnologia, se viciaram nela a tal ponto que existe uma espécie de vírus que te transforma em algo mecânico, um robô mesmo, e esse conto também dialoga muito sobre a nossa condição, sobre solidão. Basicamente, todos os contos dialogam sobre solidão. Ser e estar só nesse vasto mundo, nada parece ajudar. 

Esse livro foi publicado em 1975 "ano marco daquela coisa confusa, gostosa e passageira que batizaram como boom da literatura brasileira." como disse Caio Fernando. Reúne 21 contos do autor em seções dividas como: alfa, beta e gama. Achei muito interessante essa nomeação, pensando que Alfa é uma radiação com carga positiva, Beta tem carga negativa e Gama tem pouca radiação mas é forte o suficiente para atravessar o corpo humano. E é exatamente assim que eu me senti ao ler os contos, no começo estava tudo bem, depois fui sentindo toda a carga emocional que aqueles contos carregam e aquilo foi me arrastando para dentro da neblina clara e mansa que é a escrita do Caio e por fim, senti-me perfurada, esburacada. Algo faltava em mim. Foi uma experiência inesquecível ter realizado essa leitura. Recomendo para todos, sem exceção. 

Só aproveitando o tema, já que estou falando tanto em sentimento, preciso fazer um pequeno desabafo. Essa semana recebi um comentário no meu vídeo sobre o livro Lolita que me fez pensar muito. Sim, foi um comentário maldoso. A pessoa, que infelizmente não tem coragem o suficiente nem de mostrar o rosto, disse que minha resenha era rasa e não fazia sentido, já que eu estava me baseando apenas nos meus sentimentos, ele queria que eu apresentasse as palavras do autor para representar meus argumentos! Obviamente não perdi meu precioso tempo com isso. Mas pensa aqui junto comigo: não sou nenhuma especialista em Literatura, não sou nenhuma crítica e em momento algum eu falei que estava fazendo uma análise crítica da obra, o meu real objetivo é realmente passar a diante as minhas impressões sobre aquilo. Não sou dona da razão como ele disse e nem gostaria de ser, mas como Caio Fernando e como você que está lendo isso aqui, sou um ser-humano preenchido por sentimentos. Tudo ao nosso redor é sentimento. Sem sentimento seríamos meros robôs e não estou nem um pouco interessada em ser robô. Quero mais é sentir. Quero que os livros me façam sentir, quero que os filmes me façam sentir. Não há melhor sensação no mundo do que ter sentimentos e saber que se está vivendo. Oras, a Arte é feita disso. Portanto, vou continuar falando dos meus sentimentos em relação aos livros que eu leio e depois de ler Caio Fernando isso ficou ainda mais evidente dentro de mim, o homem é todo sentimentos. Se ele escreveu seus sentimentos, porque eu não posso falar dos meus em relação ao que ele escreveu? Não estou defendendo nenhuma tese, estou me divertindo e passando algumas informações para alguém que talvez ainda nem conheça a obra. Imagina que chato seria se todos nós que fazemos vídeos na internet comentássemos apenas sobre análises críticas da obra e deixássemos os sentimentos de lado. 
Mais informações:
Titulo: O Ovo Apunhalado
Autor: Caio Fernando Abreu
Editora:L&PM Pocket
Páginas:172
Compre aqui (ebook)

2 comentários:

  1. Olá, Rita :D
    Confesso que nunca li nada do Caio, mesmo tendo adquirido 3 livros dele pra minha coleção, mas ainda não tenho esse da resenha. Me encantei pelo modo como você falou do livro e agora estou mais ansiosa pela leitura de Caio. Fiquei um pouco receosa em achar clichê ou algo do tipo, mas pelo visto não tem nada disso. É difícil achar resenhas de livros dele aqui na blogosfera, por mais que ele seja, de fato, super famoso no tumblr. Ótima resenha, espero por mais! :)
    Beijinhos :*
    http://ourivesdaspalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, obrigada pela companhia! E obrigada por estar acompanhando também!
      Já fui dar uma espiadinha no teu blog e adorei! Conteúdos excelentes.
      Leia Caio F sim, não irá se arrepender! É fantástico, envolvente, sincero. Eu realmente gostei muito. :D
      Beijão! <3

      Excluir