Garota Exemplar - Gillian Flynn

Nem sei exatamente porquê estou escrevendo um texto sobre esse livro. Na verdade, ainda não tenho uma opinião sobre ele e vou tentar explicar a confusão de opiniões e sentimentos que a autora causou em mim. A principio isso me incomodou, depois percebi que talvez essa era uma das intenções dela: incomodar o leitor, mexer, fuçar, revirar seu psicológico. Tinha hora que eu gostava da Amy, tinha hora que eu detestava a Amy. Ora gostava do Nick, ora odiava o Nick. Comecei a odiar a mim mesma por estar lendo uma história que me fazia ora gostar ora odiar algum personagem. Mas, vamos ao que interessa.

Amy, a filha única de uma casal de psicólogos que encontraram uma maneira um tanto quanto esquisita de "manipular" a filha: eles escreveram um livro chamado Amy Exemplar, onde escreviam como Amy deveria se comportar, etc. Tornou-se um best-seller, era leitura obrigatória na escola. Esse livro acompanhou a vida da Amy, então imagina como a menina cresceu, cercada dela mesma como uma personagem de um livro. Bem, isso é um meio perturbador. Saber que suas atitudes serão "analisadas" e melhoradas em um livro, escrito por seus pais. Ainda assim, Amy se torna uma mulher independente, rica (claro), linda e perfeita. Opa! Espera aí, nem tão perfeita... Ela se casa com o Nick, aparentemente um cara muito legal, um menino simples, do interior. Fofo. Só que não. Vamos descobrindo coisas sobre o Nick, e coisas sobre a Amy... ai meu deus do céu.

O mais interessante: não vamos descobrindo tudo isso aleatoriamente, os próprios personagens nos contam seus podres, estamos ali, cada capítulo lendo os pensamentos de Nick e Amy. Que casal problemático. Você pensa que tem problemas com seu parceiro/parceira? Leia esse livro. Vai te consolar bastante. 

Não posso escrever muito sobre a história porque seria filhadaputice ruim, né? Mas, a quase perfeita Amy desaparece. Some. Evapora. Ninguém sabe, ninguém viu. Tudo indica que o Nick a matou. E vamos descobrindo as coisas conforme vamos avançando na leitura (obviamente). Apesar daquela coisa de gostar/não gostar/odiar/amar, a narrativa é muito envolvente, muito bem escrita. Mesmo nessa situação eu não quis parar de ler, precisava chegar no final e como já disse, ainda não sei se gostei... estou a processar as informações. Apenas achei que as coisas começaram a acontecer rápido demais, poderia ter dado um espaço maior para os acontecimentos. Sinto que teve uma enrolação em alguns momentos... coisas desnecessárias, repetições. Mas ok. 

Ali em cima no primeiro parágrafo, quando disse que a intenção da autora talvez fosse revirar seu psicológico é porque a história toda é um jogo: em cada momento estamos invadindo os pensamentos da Amy (a sumida) e do Nick (principal suspeito pelo sumiço), e o que cada um vai fazer/pensar é tão WTF, é tão não-pode-ser-verdade. Sem contar que existem pistas a serem seguidas, trechos de um diário da Amy, o envolvimento da mídia com caso. Eu ficava nervosa e tensa enquanto acompanhava a história. Se essa era a intenção da autora, parabéns - ao menos comigo - funcionou.

Indico esse livro para quem gosta de suspense, investigação envolvendo sociopatas e piranhas psicóticas. Enjoy.
Esse livro ganhou uma adaptação cinematográfica (que eu já estou louca pra assistir), a estreia está prevista para 2 de Outubro desse ano. Clique aqui para ver o trailler.

Mais informações:
Titulo: Garota Exemplar
Autor: Gillian Flynn
Editora: Intrínseca
Páginas: 448
Ano: 2013
Compre aqui

5 comentários:

  1. Primeiramente elogios ao seu texto, pois está bem escrito e apresenta frases que realmente expressam sua opinião de forma inusitada, como “ai meu deus do céu” e “WTF"!!

    Sobre o livro: sim, é muito perturbador. Porém acho que se formos definir um bom livro, seria aquele que consegue mexer com nossos sentimentos e pensamentos. A ponto de te deixar satisfeita ou totalmente indignada (“p da vida”) com a história. Sendo assim, baseando-se em sua resenha, diria que este livro é uma mescla das duas coisas: hora te deixando satisfeita e hora te deixando indignada.

    Se fosse para "chutar" o objetivo da autora, pois ainda não li o livro. Diria que nessa fusão de variados sentimentos, o grande objetivo seria "enlouquecer" o leitor a ponto de deixa-lo tão intrigado com a história, que o faria "devorar" este livro e criar pontos de interrogações que talvez não tenham respostas. Revirando o seu psicológico, como você mesma disse...

    Enfim, finalizando o meu "bla bla bla". O seu texto desperta o interesse de quem o lê, pelo menos o meu! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho que um bom livro é esse que mexe muito com seus sentimentos, independente de provocar amor ou ódio, o importante é sentir. Acho que esse foi o caso, e foi muito bem escrito. Mas tem aquele final filho da puta... ai ai. Quer dizer, não é um final ruim para a história, mas CERTAMENTE não é o leitor esperava, de forma alguma. Estou louca pra ver o filme, pelos traillers parece que vai ser bem fiel ao livro, e é sempre bom ver uma história se materializar na telona. :)

      Abraços.

      Excluir
  2. Adoro como escreve suas resenhas, parece que tá conversando com a gente, é tão descontraído! Nunca li Garota Exemplar, mas esse livro já tá na minha lista de desejos faz um bom tempo. Achei um tipo de história bem original pelo que ouvi falar, parece interessante. Essa coisa de te deixar perturbado me despertou a curiosidade, sei lá! HAUHAU Agora que vai sair o filme é que tô querendo ler ainda mais... Espero que a adaptação não decepcione.
    Beijos e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que fofa! Obrigada! Também adoro ler seus textos.

      Garota Exemplar é muito bom, já vale a pena só pela tensão. Muito bom. To contando os dias pro filme, falaram que está bem fiel ao livro. Se for assim, tenho certeza que vou gostar!

      Beijão Isa!

      Excluir
  3. Eu amei o livro, gosto de livro de suspense e que me prende, e com esse turbilhão de sentimentos e WTF que vc mencionou tão bem! Para mim, foi um dos melhores livros que li nos últimos tempos e saí indicando para todo mundo, rs. Depois dele, li A menina que não sabia ler, e me encantou tanto quanto Gatota Exemplar!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.