Um Estudo Em Vermelho - Sir Arthur Conan Doyle


Sou uma daquelas pessoas que começaram a ler Sherlock Holmes sem qualquer ordem. Nunca havia passado pela minha cabeça que ler as histórias na ordem correta faria diferença significativa. O primeiro que li foi " O Cão de Baskerville", e adorei, claro. Mas só agora, graças a Cristiane Maruyama da editora Companhia Editora Nacional, pude ter em mãos o primeiro volume dessa série fantástica.

Sherlock Holmes é imortal. Não adianta, podem falar o que quiserem.
A história do detetive que tem uma capacidade quase sobrenatural de observação, baseada na lógica, é tão incrível e moderna que assusta. As histórias passaram a ser publicadas a partir de 1891, um século antes de eu nascer, e até hoje são queridas por muitos. E creio que não existe viva alma que nunca ouviu falar nesse nome. Além disso, existem adaptações literárias e cinematográficas baseadas no enigmático detetive. Mas, o que faz dessas histórias algo tão marcante? Como isso tudo começou?

Bem, devo arriscar, segundo a pesquisa de Celia Blue Johnson, que Arthur Conan Doyle no início de sua carreira médica, foi chamado para ser assistente se seu professor, na época um médico muito prestigiado, Joseph Bell. Esse professor, enigmático e com um talento sobrenatural de raciocínio dedutivo conquistou e ao mesmo tempo, deixou nosso querido Arthur bastante curioso. A figura desse professor virou um marco na vida de Conan Doyle, tanto que, depois de formado, exercendo sua profissão ( que por sinal, era bastante parada, o que lhe rendia muito tempo de sobra para escrever) Arthur começou a escrever um romance misterioso, e quem foi a primeira pessoa que ele pensou para formar seu personagem principal? Pois é, o professor. Ele mesmo afirma: "Sherlock Holmes é a encarnação literária, se assim posso dizer, da minha lembrança de um professor de medicina da Universidade de Edimburgo, que se sentava na sala de espera dos pacientes, ele diagnosticava as pessoas que iam entrando, antes mesmo que abrissem a boca." 

O sucesso que as histórias fizeram foi arrebatador a tal ponto que fez o autor perder o interesse. Ele não queria mais escrever sobre Sherlock e seu amigo Watson, por que achava que a série o impedia de escrever coisas melhores. Por fim, ele matou Sherlock no livro "O Problema Final", fato que os fãs odiaram tanto que Arthur teve que dar um jeito e fazer com que nosso detetive driblasse a morte, continuando a resolver os mistérios.

Tudo isso é simplesmente empolgante. Saber desses pequenos detalhes antes de ler a história, acaba criando uma atmosfera ainda mais envolvente durante a leitura.  Em "Um estudo em vermelho" Sherlock e Watson precisam resolver um misterioso assassinato, envolvendo pistas falsas, vingança e muito suspense. Além disso, essa é a primeira história, onde conhecemos Sherlock " pessoalmente", e claro, é onde tudo começou. Então, só por conta disso, já vale a pena, mas é infinito o número de argumentos que podem ser usados para convencer uma pessoa a ler Sherlock Holmes.
As explicações dos casos são as melhores. A narrativa é maravilhosamente estruturada e bem escrita. O desenrolar do caso é extremamente envolvente ( não, você não vai conseguir largar o livro por nada nesse mundo). Os personagens principais são incríveis! Enfim, não tem nada de ruim nessa história.

Agora vamos falar um pouco sobre a edição do livro. Bem, na verdade só tenho coisas boas a declarar. A diagramação é perfeita, a tradução também. A arte gráfica é nota mil. E pra finalizar, temos a introdução escrita pelo Steven Moffat, que é roteirista e produtor da série "Sherlock" da BBC. Se você ainda não conhece, veja o trailler aqui. Editora Companhia Nacional, mais uma vez, de parabéns!

E para fechar com chave de ouro, reescrevo aqui um trecho da introdução pelo Steven Moffat:
"Outra história permeia essas narrativas, e ela chega de mansinho, tão lentamente que você nem se dá conta de sua presença. E como todas as coisas que acontecem aos poucos, é a mais importante. Todos esses livros brilhantes, somados, são a história de uma amizade. A melhor, mais longa e terna amizade de toda a ficção."


Mais informações:
Titulo: Um Estudo Em Vermelho
Autor:  Sir Arthur Conan Doyle
Páginas: 199
Compre aqui

4 comentários:

  1. Também comecei a ler Sherlock Holmes sem ordem, ops, hahaha! Eu não me lembro exatamente o que achei, faz muito tempo, mas adoro essa coisa de investigação, mistério e tal. Assisto à série e, nossa, acho muito boa, é incrível! Tô louca pra ler Um Estudo em Vermelho logo, tenho quase certeza de que vou gostar bastante. Ótima resenha e adorei saber como tudo começou :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Isabela!
      Ah, a série é muito boa né?! Achei incrível que a capa do livro tem os atores *.* hehe
      Ah, é bem legal, viu? Vale a pena! :D

      Beijos!

      Excluir
  2. Esse foi o primeiro livro que eu li, felizmente acertei na ordem, haha! Gostei muito mas to apaixonada pela sua edição!! *-* Já quero reler!
    Ah, achei seu blog lá no skoob! Adorei! Fiz um ontem, rs! Se você pudesse dar uma passada lá eu iria adorar. Qualquer dica e sugestão de blogueiros experientes é sempre bem vinda!
    Bjão

    www.terradashistorias.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Naya! Tudo bem?
      Que bom que acertou na ordem! haha
      Essa edição é muuuuito linda mesmo!

      Adorei seu blog também!
      Conte com a minha visita :D

      Beijão!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.