2001: Uma Odisseia No Espaço - Arthur C. Clarke


Tudo que se relaciona ao universo me agrada, em especial literatura com foco em viagens espacias, alienígenas e coisas do tipo. Quando resolvi ler "2001" já tinha em mente (mais ou menos) o que me esperava.  E  também já havia lido "O Fim da Infância" e alguns contos do Arthur C. Clarke, e como era de se esperar, gostei muito. Também já havia assistido o filme 2 vezes, sem conseguir entender direito. Aliás, Kubrick disse: "Se você entendeu 2001 completamente, então nós falhamos."  E só depois disso passei a não me sentir tão mal por não ter entendido direito o filme (hehe). 

O livro está dividido em partes, a primeira delas se trata dos nosso ancestrais. Nos encontramos há, aproximadamente, 3 milhões de anos, quando o homem primata corria sério risco de extinção por falta de recursos para sobrevivência, pois ainda não haviam desenvolvido nenhuma forma de inteligência. Nesse momento histórico, acompanhamos o Amigo da Lua, que é um homem primata, e o narrador nos conta como era a rotina deles até o momento em que presenciamos a chegada de uma inteligência extraterrestre, que acaba ajudando o primata a evoluir e consequentemente, resulta na inteligência que temos hoje.



A outra parte do livro é sobre um monólito encontrado enterrado na Lua. Conhecemos o Dr. Heywood Floyd, convocado para analisar o AMT-1 (carinhosamente chamado pelos cientistas). Tudo indica que o monólito está ali há 3 milhões de anos. Enquanto investigam, a luz do Sol reflete no AMT-1, fazendo com que a pedra envie sinais em direção ao espaço. 

Chegamos então, em outra parte do livro onde nos é apresentado os astronautas Dave Bowman e Frank Poole, que estão na nave Discovery, a milhões de quilômetros da Terra, com destino a Saturno. O restante da tripulação permanece em estado de hibernação, pois a nave conta com a ajuda de um computador avançado, de inteligência tão complexa que os próprios humanos não compreendem: o HAL 9000, "era na verdade, a obra-prima da terceira geração de computadores." A tripulação só será acordada quando estiverem perto do destino final. Então, Bowman e Poole se revezam para realizarem as tarefas do dia-a-dia, mas sem muito incomodo já que o computador faz tudo sozinho. A viagem segue tranquila, até que as coisas começam a não funcionar muito bem com o HAL. E essa parte é muito tensa e assustadora. Imagine-se no espaço, próximo a Júpiter, em uma nave inteiramente automática, com um computador inteligente que decide, pelo bem da missão, que você deve morrer. Pois é, esse é o clima da viagem. Descontraído, né?! Enfim, basicamente, é isso. Não posso revelar o que se segue a partir daí senão perde a graça, mas o que acontece com os personagens, o desenvolvimento e o desfecho da história são incríveis. 

"Como todos os homens interessados nos assuntos do espaço, de certa forma sempre esperara por algo semelhante. A revelação emocionou-o de tal maneira que quase fê-lo esquecer a sua própria situação desesperadora."

Como já disse, adoro Sci-Fi, principalmente porque as histórias sempre me convidam a pensar mais sobre a vida, o universo e tudo mais. E normalmente fico nessa crise existencial depois de ler livros assim, mas com "2001" foi diferente. Esse livro mexeu comigo de uma maneira que nenhum outro livro fez. Algo se deslocou dentro de mim, não sei expressar em palavras como me sinto, mas foi algo profundo, intenso. Posso dizer que foi uma experiência transcendental, sem exageros.

" Cerca de cem bilhões de criaturas humanas já pisaram no planeta Terra desde que o mundo existe. É uma cifra interessante, pois, por coincidência, há aproximadamente cem bilhões de estrelas nesse universo particular, a via-láctea. Portanto, para cada homem que viveu, corresponde uma estrela em pleno brilho."

Conheço muita gente que fala que Ficção Científica é coisa de nerd, se recusam a ler, não sentem vontade ou curiosidade. Até aí tudo bem, mas chega a ser triste perceber que muitos preferem ler seus YA ou seus Chick Lits (não desmerecendo) e nunca se aventuram em outros gêneros, não se entregam ao desconhecido. E no entanto, existe esse livro que abrange de forma tão maravilhosa, real e poética os questionamentos humanos. Ali, naquelas páginas, você encontra a essência disso tudo, sabe? Enfim, não se sei consegui me expressar bem, apenas leiam esse livro, por favor.

" Saturno não era esférico. Era tão achatado nos pólos que dava a impressão, às vezes, de possuir leve deformidade. Porém, o esplendor de seus anéis desviava constantemente a atenção de Bowman. Na complexidade dos seus pormenores e na delicadeza do seu sombreado, constituíam eles próprios um verdadeiro universo. (...) O sistema de anéis assemelhava-se a uma delicada obra de arte."

Bem, a série se resume a 4 volumes, sendo que, primeiramente, não era a intenção do ACC escrever uma série, mas ela existe. O primeiro volume é "2001: Uma Odisseia no Espaço" seguido de "2010: Uma Odisseia No Espaço 2", que foi adaptado para o cinema como "2010: O Ano Em Que Fizemos Contato", logo em seguida temos "2061: Uma Odisseia no Espaço 3" e por fim, "3001: A Odisseia Final". Tenho todos no Kobo, e espero ler muito em breve!

Essa foi mais uma leitura que fiz no Kobo Glo, e não encontrei essa edição que tenho no Kobo em lugar nenhum (nem no skoob), então, colocarei as informações da edição mais nova, que foi lançada pela linda Editora Aleph, e está mega caprichada. 

Mais informações:
Titulo: 2001: Uma Odisseia No Espaço
Autor: Arthur C. Clarke
Editora: Aleph
Páginas: 336
Ano: 2013
Compre aqui

6 comentários:

  1. Ahhh qyero tanto um Kobo!!! Atualmente leio meus ebook em ıPad mas nao é a mesma coisa :(
    Obrigada por colocar meu banner aqui no seucantinho, ja te linkei tbm la no meu blog ta?
    Beijos!!

    http://chabiscoitoseumlivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Daniele!
      Que bom te ver por aqui!

      Ah, os Kobos andaram em promoção esses dias. Você viu? De repente, é a hora certa.
      Mas vou te falar, estou muito apaixonada pelo Kobo! <3 Muito amor! Vale a pena.

      Obrigada por colocar nosso link lá no teu blog também!
      Beijão!

      Excluir
  2. Acho que posso gostar muito desse livro. Recentemente comprei muitos livros que estão 'na moda' e todo mundo tá comentando mas preciso parar e ler clássicos como este. Tava decidida a ler 20000 Léguas Submarinas mas comprei uma edição pra criancinhas (já disse que sou distraída? haha) e desanimei.
    E sobre o Kobo eu tinha muita dúvida porque tento ler no ipad mas acho horrível mesmo diminuindo a claridade. Ele tá na promoção na Livraria Cultura! Ai que dúvidaa! rs
    Aah, linkei o blog nos que eu leio :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, entendendo perfeitamente quanto aos livros da "moda", também leio, mas nunca deixo de ler um clássico, pois é a partir deles que vamos saber avaliar essa literatura da "moda". Além disso, não consigo pensar em nenhum clássico que já li e que foi ruim. É claro, podemos sentir aquela dificuldade no começo por conta do vocabulário, narrativa etc, mas depois que pegamos o ritmo, é difícil largar!
      Esse livro é a coisa mais incrível do mundo! hehe
      Eu estou até agora apaixonada, e revirada por dentro. Super indico! Mas tenha paciência com ele, pois pode ser um pouco cansativo caso você não tenha costume de ler Sci-fi.
      Aproveite!

      Grande beijo!


      Excluir
  3. Verdade! Todos são bons! O último clássico que eu li foi Frankenstein! Achei ótimo!! Fiquei impressionada com a Mary Shelley! Criei altas teorias, haha! Acho que ela ta viva até hoje, hahahaue, aquelas... XD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahah! Que legal! Também sou assim, cheia das teorias malucas! :D
      Sempre tive vontade de ler esse! Nunca tive uma boa oportunidade.

      :D

      Excluir

Tecnologia do Blogger.