Agosto

Que blogueira mais desleixada que sou. Passaram as férias de Julho, passou Agosto ( que durou muito mais de um mês, não passava nunca, mas passou), e eu nem mandei sinal de vida. Nem farei promessas, essas coisas não funcionam pra mim, mas bem que eu queria escrever com mais frequência.
Ok, as férias me rendeu muita leitura mas nem vou comentar sobre isso porque parece tão tão distante. Agosto então, que pareceu eterno, me rendou pouca leitura mas em compensação abusei nas compras. (Prometo não abusar mais em compras de livros). 
Já disse que essas promessas não funcionam pra mim, né?

Leituras de Agosto



O livro "Relâmpagos" do Ferreira Gullar foi meu favorito do mês. É tão simples, sincero, poético e lindo lindo e lindo. Vou guardar esse livro no meu coração. Pra quem gosta de arte esse livro é mega indicado.

Comecei o mês na maior euforia com Neil Gaiman pois tinha acabado de ler "O oceano no fim do caminho" ( que eu amei!) e fui direto ler "Stardust" sem nem pensar duas vezes. O livro é tão encantador quanto o filme, me conquistou, me envolveu mas não morri de amores, sabe? Foi divertido durante a leitura mas no final deu aquela dor no coração, foi triste, mas a vida segue a diante. 
O mesmo aconteceu com "Peter Pan", não é um livro que morri de amores lendo mas quando chegou no fim eu só quis abraçar o Barrie. 
Esse livro te faz perceber  que você cresceu, e dá aquela vontade de voltar atrás pra viver um monte de coisas novamente ou consertar coisas que fizermos de errado, mas como sabemos, só nos é permitido voltar no tempo através das memórias, não podemos mudar nada. Eu chorei no final desse livro, me deixou com uma leve crise existencial.
É um livro infantil que te faz crescer, amadurecer, e ao mesmo tempo te faz querer voltar a ser criança pra sempre.

Os demais são livros de contos dos quais eu gostei muito. Não dá pra indicar apenas um desses pra vocês, tanto James Joyce, Herman Melville quanto Tchékhov são incríveis escrevendo contos. Só isso. Leia.

Para finalizar, comecei a ler "A Fúria dos Reis" no mês de Agosto mas acabei agora em Setembro. Foi uma leitura intensa, não dava pra deixar de lado, mas gostei mais do primeiro livro.Assim que terminei o volume dois quis ir correndo pegar o próximo livro, mas me segurei, não quero ler um atrás do outro se não vou ficar doida. Estou apostando muito no Livro Três, pretendo lê-lo esse mês. Enfim, quando terminar de ler os cinco primeiros volumes eu venho fazer uma resenha, porque merece muito.



O que comprei em Agosto

Ok. Me empolguei muito na compra de livros esse mês, exagerei um pouquinho e minha lista de " to read" acabou crescendo bastante. 

A maioria dos livros que compro online são do Submarino pois sempre acho ofertas e preços bacanas. No mês de Agosto teve tanta promoção de livros que quase surtei.
Os livros que compro em inglês, principalmente essas edições da Penguim, também compro pelo Submarino ou pela Livraria Cultura. Agora livros como "Wildwood" ou "The Portable Dorothy Parker" (edições que são caras aqui no Brasil) compro pelo BookDepository. O site não cobra frete e tem muita coisa por lá com preços válidos pra quem não quer gastar uma grana comprando em livrarias daqui do Brasil. 
Esse "Wildwood" é um livro incrível, incrível e incrível! Vi esse livro em algum canal gringo no youtube e gostei muito, decidi comprar  pra dar de presente pra uma amiga muito querida, mas quando ele chegou eu abri, comecei a ler e me apaixonei. Tive que comprar outro pra mim. Tem ilustrações lindas e foi escrito pelo vocalista do "The Decemberists",Colin Meloy. 
 Bem, tem alguns livros naquela pilha que comprei na Bienal do RJ. Viajei quase 6 horas de carro para enfrentar filas imensas, cansaço, e trânsito, muito trânsito.
Cheguei em solo carioca aproximadamente ás 11h30, do sábado. A cidade estava tão caótica que só consegui entrar na Bienal ás 15h, sem almoçar. Cheguei e fui correndo pra fila de professores, e foi tudo tranquilo. Em menos de 5 minutos já estava dentro da Bienal feliz da vida. Só que ... foi horrível. Não consegui ver nem metade do que planejei, a Bienal não tinha mapa impresso como na Bienal SP no ano passado, então você tinha que ficar andando até achar a editora desejada. Tinha muita, mas muita gente naquele lugar. Eu nem estava me sentindo muito bem no meio daquele povo todo, daquelas filas imensas pra entrar nos stands. Estava muito cansada mesmo. Não gosto nem de lembrar. Mas ainda dei sorte de achar uns livros legais. Estava procurando muito esses livros da Coleção Abril Clássicos da Literatura, e tinha uma lista enorme de outros livros que queria muito mas só consegui esse do Dan Brown e o "Walden" do H. D. Thoureau. Os outros vieram de lucro no meio daquela loucura. Sai de lá o mais rápido que pude e só consegui curtir o Rio no dia seguinte. Mas valeu a pena. Pelo menos aprendi que na Bienal SP que vai rolar no ano que vem, vou em uma segunda-feira a tarde.  ;)
Ah, na Bienal tinha o Trono do Ferro e eu queria tanto tanto tanto ter tirado uma foto sentada lá, mas a fila... É, deixa pra lá.

E por enquanto é isso.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.