A Menina Que Não Sabia Ler - John Harding



Normalmente sou o tipo de leitora que gosta de ser atraída pela arte gráfica do livro, pela capa e também pelo título. Portanto quando vi esse livro não tive dúvidas, quis ler, e com esse título até pensei que era um romance que falava bastante sobre literatura. Mero engano.
É um suspense. A história é bastante envolvente, os personagens são interessantes, principalmente Florence, que é a narradora.


A história se passa no final do século XIX no ano de 1891, em Nova Inglaterra. Florence e Giles, seu meio-irmão mais novo, vivem em uma casa abandonada pelo tio - que pouco aparece, não sabemos praticamente nada sobre ele. Nenhum dos dois tem mãe ou pai, eles morreram tragicamente, portanto, eles são muito apegados um ao outro e a Florence é muito preocupada e protetora com o irmãozinho.
Na casa abandonada Florence encontra uma biblioteca. Seu tio a proibi de ser alfabetizada, mas ela dá um jeito e aprende sozinha a ler e escrever. A partir de então começa a frequentar a biblioteca, sem que ninguém a veja. Tudo está indo muito bem, até que decide-se contratar uma preceptora para Giles, que estava indo mal na escola. Foi então que o suspense aumentou. 
A srta. Whitaker, a preceptora, morre tragicamente na casa. E contrata-se outra, que, aos olhos de Florence, é o espírito da srta. Whitaker. As coisas ficam meio macabras a partir de então.

Eu me envolvi bastante durante a narrativa. Achei interessante, porém, percebi que em alguns momentos a história e os personagens poderiam ter sido mais explorados. Não é nada demais, mas consegui me divertir e aproveitar. Sou o tipo de pessoa que não lê suspense/terror com frequência, nunca na vida li Stephen King, por exemplo, e não sou a pessoa mais indicada pra falar sobre o gênero, mas achei essa história interessante e envolvente.
Do meio pro final a história cresce, achei interessante o modo como ela é desenvolvida. Foi como se eu levasse um soco no estômago, de leve, com o desenrolar da história pra chegar no final. 
Bem surpreendente.

Apesar da história de suspense também pude enxergar uma história de amor. Não amor de um casal, mas de irmãos. Não importa o que é certo ou errado, a única coisa que importa é aquela pessoa que você ama muito estar bem. Eu concordo, acho que família é um amor muito grande e você é capaz de fazer loucuras por esse amor. Esse livro tem um pouco disso.
Enfim,ganhou 3 estrelinhas.


Essa edição é daquelas que não tem muito charme, é bem simples. A página é branca, e o tamanho da fonte é... pequena. A história não é longa, então nada disso incomoda muito. 
Enfim, como eu esperava, houve algumas referências á literatura daquela época.
Eis uma pequena listinha:
  • Sir Walter Scott
  • Jane Austen
  • Charles Dickens
  • Frances Tropolle
  • George Elliot
  • Henry Wadsworth Longfellow
  • Walt Whitman
  • John Keats
  • William Wordsworth
  • Samuel Taylor Coleridge
  • Edgar Allan Poe
  • Edward Gibbon
  • William Shakespeare
E você, já leu? O que achou?

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.